Coronavírus pode ser só ‘ensaio’ de uma próxima grande pandemia, diz médico e matemático da USP

por Saúde em Dia
0 Comentário 19 visualizações

A crise gerada pelo novo coronavírus mudou profundamente o modo de vida contemporâneo no mundo todo – com consequências que ninguém sabe ainda dizer quanto tempo durarão.

Mas pode ser que a covid-19 não seja a pandemia mais grave a atingir a humanidade nos próximos anos. “Acho que a pandemia do novo coronavírus está mais para um ensaio geral da big one (a maior, ou a grande pandemia), essa sim uma pandemia que pode matar bilhões”, diz Eduardo Massad.

Médico, físico, professor emérito de Informática Médica da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) e professor titular de Matemática Aplicada da Fundação Getulio Vargas (FGV), ele recorre a fórmulas, estudos epidemiológicos e registros históricos para afirmar que o novo coronavírus não será um golpe na expectativa de vida da humanidade, um dos critérios para eleger a maior das pandemias.

Para ele, a peste negra passou perto disso, até mais que a gripe espanhola, pelo impacto demográfico que causou na Europa.

Da covid-19, diz, a sociedade tirará lições fundamentais de distanciamento social e, especialmente, pesquisas sobre como se comporta essa doença respiratória, algo essencial contra a possível “grande gandemia” futura. Na avaliação de Massad, uma vacina precisaria estar previamente à mão contra a próxima epidemia, porque ela provavelmente também atacaria os pulmões, porém de forma avassaladora.

Recluso em sua casa em São Paulo, Massad esmiúça sua teoria, sem esquecer preocupações imediatas, de médio e de longo prazo quanto aos destinos da covid-19.

Fonte BBC Brasil

Related Posts

Deixe um comentário