As gotas de suor que escorrem por sua testa quando você se exercita podem transmitir a sensação de que superou limites e até que está eliminando quilinhos extras, mas não deixe se enganar pela roupa molhada: não existe uma relação direta entre eficácia de determinada atividade e a quantidade de suor secretada.

Suor não está relacionado à queima de calorias

Suar mais ou menos em um treino depende de diversos fatores, incluindo gênero (homens tendem a suar mais do que mulheres), idade (pessoas mais jovens suam mais do que as mais velhas), temperatura e umidade do ambiente e até mesmo genética.

Ou seja: um rapaz jovem com predisposição genética que se exercita sob o sol certamente irá suar mais do que uma mulher mais velha treinando dentro de uma academia com ar condicionado, mesmo realizando uma mesma atividade.

E mesmo que você perceba certa redução de alguns quilos ao subir na balança depois de exercícios que geraram grande secreção de suor, saiba que não perdeu peso de fato, apenas água. Quando se hidratar novamente, perceberá que não queimou tantas calorias quanto imaginava.

Conhecer o processo ajuda a entender que um treino que não faz suar tanto não necessariamente indica pouca eficiência ou menor queima calorias. Pode significar apenas que seu suor evaporou rapidamente porque se exercitou diante de um ventilador, por exemplo.

Na dúvida, vale pensar: se suor em excesso apontasse grande queima real de calorias, não seria necessário praticar atividades físicas, bastaria apenas permanecer um longo período parado dentro de uma sauna.

DEIXE UMA RESPOSTA