O casamento é uma ocasião repleta de símbolos e crenças, como jogar o buquê, trocar as alianças, dama de honra, madrinhas e padrinhos e, é claro, o mais esperado da festa: o vestido da noiva.

Automaticamente quando pensamos no traje logo associamos à imagem de um vestido com véu, calda longa e na cor branca. Mas nem sempre a roupa da noiva foi do jeito como conhecemos.

Há muitos anos, as noivas tinham a tradição de entrar na igreja carregando um vestido que remetesse a ideia de beleza e luxo, independente da cor dele. Muitas vestiam vermelho, dourado, verde e até mesmo o preto.

O vestido da noiva era uma importante e simbólica forma de mostrar à população e à família do noivo as posses e os valores econômicos que a família da futura esposa tinha, já que quase todos os casamentos da época eram acordos comerciais.

Vestidos de casamento coloridos

Mas a tradição das diversas cores não foi algo esquecido com o tempo. Muitos países ainda adotam esse costume. Na Indonésia, por exemplo, é muito comum as noivas entrarem na igreja carregando um vestido bastante colorido.

Já na Índia as noivas se casam vestindo vermelho, que na tradição representa energia em ebulição e o entusiasmo para com o matrimônio.

Vestido branco para casar – Origem

Mas a maioria dos países do mundo ainda usam a tradição do vestido branco, que para muitos é um associação à pureza, inocência e castidade.

Muitos acreditam que a tradição teve início com o casamento de Napoleão Bonaparte que casou-se em 1804 com Joesefina vestindo trajes brancos bordados com fios de ouro.

Outros falam que a tradição começou no século 16 com o casamento da rainha Maria Stuart que também optou por usar a tonalidade branca para celebrar a cerimônia em homenagem à família materna.

Maria de Médici, rainha da França casou-se no século 13 aos 14 anos com um vestido também branco. Devido à sua idade, a ideia da cor do traje ficou associado à pureza e inocência.

Conhecida como a primeira nobre a casar-se por amor, a rainha Vitória que reinou na Inglaterra por sessenta e quatro anos optou pelo traje branco no século 19.

DEIXE UMA RESPOSTA