Morte de Miss Brasil gera alerta sobre sintomas da depressão

0
83

Nesta semana, a morte de mais uma personalidade pública chamou a atenção do país. Fabiane Niclotti, a Miss Brasil de 2004, foi encontrada na noite da última terça-feira, dia 28, na cidade de Gramado (RS), onde morava sozinha. O caso despertou o alerta sobre os sintomas da depressão.

De acordo com a Polícia Civil, as causas mais prováveis são de suicídio ou morte súbita. A primeira, contudo, parece ser a mais provável. O irmão da jovem confirmou que ela estava em tratamento psicológico, tomava remédios tarja preta e apresentou fortes sinais depressivos nos últimos meses.

Sintomas da depressão: aprenda a identificar

A depressão nervosa ou o Transtorno Depressivo Maior (TDM) é um distúrbio do humor, que leva a pessoa a sentir uma sensação de tristeza profunda e falta de interesse na vida de maneira persistente. Trata-se de uma doença ainda cercada de preconceitos, já que muitas pessoas a confundem com um mal-estar passageiro.

As causas por trás do TDM são muito variadas. Elas podem ser de cunho externo (dor, estresse, dificuldades no trabalho, conturbações na vida privada, consumo excessivo de substâncias e hábitos de vida nocivos) ou interno (fatores genéticos e hormonais). O primeiro passo para tratar a condição é identificá-la por meio dos sintomas.

Depressão tem cura

Atualmente, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a depressão atinge cerca 7% da população mundial. São mais de 400 milhões de pessoas. Em 2010, os custos diretos e indiretos da doença foram estimados em 800 bilhões de dólares – mais de R$ 2 trilhões – no mundo todo. Trata-se de um problema de saúde pública.

A boa notícia é que com tratamento adequado o TDM pode ser revertido. Por meio de medicamentos antidepressivos e tratamentos psicológicos – como psicoterapia e psicanálise – o paciente pode atingir a remissão e se livrar totalmente dos sintomas, retomando o trabalho e os relacionamentos.
Neste vídeo a psicóloga Katerine Magalhães fala sobre a depressão:

DEIXE UMA RESPOSTA