Quem vê uma grávida falando sozinha pode imaginar que ela está louca, não é mesmo? Mas não está não, está apenas conversando com seu bebê dentro da barriga. O que ela nem imagina é que esse comportamento tem uma importância imensa para o desenvolvimento da criança e para que ela se sinta segura.

Dentro do útero, o bebê consegue sentir tudo o que a mamãe sente, inclusive os medos, incertezas e dúvidas. Como ele não sabe distinguir se aquela é uma sensação dele ou da mãe, a psicóloga Lizandra Arita, especializada em Programação Neurolinguística, recomenda que a mamãe converse com o seu filho, falando sobre suas sensações. Desta forma, o pequeno vai entender melhor o que está sentindo, já que a mulher transmitirá, assim, uma segurança maior.

A psicoterapeuta destaca que, depois do nascimento, é muito importante manter esse diálogo com o bebê, desenvolvendo, juntos, uma relação de confiança e de segurança, evitando inclusive que a própria mamãe desenvolva crises de ansiedade e depressão pós-parto.

Outros benefícios de conversar com o bebê no útero:

  • A conversa com os pequenos ainda na barriga da mamãe estimula o desenvolvimento da linguagem.
  • Os bebês armazenam as memórias por conta das sensações. Ele saberá que pode ficar tranquilo, por exemplo, quando ouvir a voz da mamãe. Assim como depois que nascer, vai se lembrar que aquela voz lhe é bem familiar.
  • O mesmo funciona para o papai, que quanto mais conversar com o filho, mais ele o reconhecerá fora do útero, o que lhe dará uma sensação de segurança e bem-estar enquanto se adapta ao mundo externo.

DEIXE UMA RESPOSTA