Conheça mais sobre o autismo infantil

0
134

O autismo infantil é uma síndrome geralmente diagnosticada entre os 2 e 3 anos de idade, que é caracterizada por problemas na comunicação, na socialização e no comportamento, que faz com a criança apresente algumas características específicas, como dificuldade na fala e em expressar ideias e sentimentos, mal-estar em meio aos outros e pouco contato visual, além de padrões repetitivos e movimentos estereotipados, como ficar muito tempo sentado balançando o corpo para frente e para trás.

Sintomas e características

São sintomas e características do autismo infantil:

  • Dificuldade na interação social, como contato visual, expressão facial, gestos, dificuldade em fazer amigos, dificuldade em expressar emoções;
  • Prejuízo na comunicação, como dificuldade em iniciar ou manter uma conversa, uso repetitivo da linguagem;

Alterações comportamentais, como não saber brincar de faz de conta, padrões repetitivos de comportamentos, ter muitas “manias” e apresentar intenso interesse por algo específico, como a asa de um avião, por exemplo.

Como saber se é autismo

O diagnóstico é feito pelo psiquiatra através da observação da criança e da realização de alguns testes de diagnóstico, entre os 2 e 3 anos de idade.

Para o diagnóstico do autismo a criança deverá apresentar características das 3 áreas que são afetadas nesta síndrome: interação social, alteração comportamental e falhas na comunicação, não sendo necessário apresentar uma extensa lista de sintomas para que o médico chegue ao diagnóstico porque esta síndrome manifesta-se em diferentes graus e, por isso, a criança pode ser diagnosticada com autismo leve, por exemplo.

O autismo, por vezes, pode ser quase que imperceptível e pode confundir-se com timidez, falta de atenção ou excentricidade, como ocorre no caso da síndrome de Asperger e no autismo de alto funcionamento, por exemplo. E por isso em caso de suspeita deve-se ir ao médico para que seja ele a avaliar o desenvolvimento e o comportamento da criança para indicar o que ela tem e como tratar.

Como tratar

O tratamento vai depender do tipo de autismo que a criança possui e do seu grau de comprometimento, mas pode ser feito com:

  • Uso de medicamentos prescritos pelo médico;
  • Sessões de fonoaudiologia para melhorar a fala e a comunicação;
  • Terapia comportamental para facilitar as atividades diárias;
  • Terapia de grupo para melhorar a socialização da criança.

Apesar do autismo não ter cura, o tratamento, quando é realizado corretamente, pode facilitar o cuidado com a criança, tornando a vida dos pais um pouco mais facilitada. Nos casos mais leves, a ingestão de medicamentos nem sempre é necessária e a criança pode levar uma vida bem próxima do normal, podendo estudar e trabalhar sem restrições.

DEIXE UMA RESPOSTA