Será que a cerveja faz mal para gastrite? Quem gosta e tem o costume de beber geladinha de vez em quando com os amigos ou nos churrascos com a família, certamente já deve ter ouvido falar que a bebida pode fazer mal para a saúde, principalmente quando o seu consumo é feito em excesso.

Até porque o exagero no consumo da cerveja está associado a problemas como aumento de peso, desidratação, elevação dos riscos de acidentes, aumento da pressão arterial e a elevação do refluxo ácido.

O Instituto Nacional para o Abuso de Álcool e Alcoolismo dos Estados Unidos (NIAAA, siga em inglês para National Institute on Alcohol Abuse and Alcoholismo) ainda alertou para os efeitos que o consumo excessivo do álcool pode causar, seja ele feito de uma vez só, seja ele feito ao longo do tempo.

Entre eles, estão: mudança de humor e comportamento, dificuldade para pensar com lucidez e se mover, problemas no coração como arritmia e acidente vascular cerebral (AVC), problemas no fígado como cirrose, fibrose, hepatite alcoólica e esteatose (gordura no fígado), pancreatite, câncer na boca, no esôfago, na garganta, no fígado e na mama e enfraquecimento do sistema imunológico.

O álcool entra na categoria das substâncias químicas irritantes que podem danificar o revestimento estomacal e resultar no desenvolvimento de um quadro de gastrite. Portanto, podemos sim afirmar que o consumo em excesso de cerveja faz mal para gastrite.

Os indivíduos que possuem o costume de consumir bastante bebida alcoólica são um dos grupos de pessoas para quem a incidência da condição é mais comum, ao lado daqueles que têm mais de 60 anos de idade, de quem possui o hábito de fumar e dos que fazem uso rotineiro de aspirinas e medicamentos anti-inflamatórios não esteroides.

Como se não bastasse, para as pessoas que têm o costume de consumir bebida alcoólica, isso deve ser feito de maneira moderada como forma de prevenir a gastrite. Para as mulheres, a indicação consiste em, no máximo, uma dose de álcool por dia e de não mais que duas doses para os homens.

Ou seja, isso serve como indicativo de que quem tem o costume de ingerir muitas bebidas alcoólicas, como é o caso da cerveja, coloca-se em risco de desenvolver a condição.

Já segundo informou o Perfect Health Fit, a cerveja faz mal para a gastrite porque tanto a fermentação quanto o ácido carbônico fazem parte do processo de produção da bebida. De acordo com a página, ambos irritam o revestimento da mucosa do estômago, piorando assim o quadro da doença.

Além disso, a cerveja estimula a produção do chamado ácido clorídrico por parte do estômago. Se isso acontece quando há alimento no órgão, a situação não é tão ruim assim, porque a substância em questão auxilia a comida a ser digerida juntamente com a cerveja.
Entretanto, se o estômago está vazio, o ácido clorídrico fará com que o órgão comece o processo de digestão por conta própria.

Quando isso acontece, o revestimento que protege o estômago sofre com mais erosão, o que causa mais inflamação. E se o consumo da cerveja tiver sido alto, podem surgir reações como dores, náusea e vômito.

Durante o tratamento para a gastrite, pode ser necessário parar de tomar bebidas alcoólicas como a cerveja durante determinado tempo. Somente depois que a condição melhorar, o médico pode definir se a pessoa pode voltar a ingerir álcool (ainda de forma moderada, com uma a duas doses diárias) ou se é melhor manter-se afastado de vez desse tipo de bebida.

DEIXE UMA RESPOSTA