Açúcar: 6 motivos pelos quais ele vai matar você aos poucos

0
124
Desire of a cake series

O açúcar está muito presente no dia a dia das pessoas e, embora nem sempre se dê a atenção necessária, isso é um sério problema para a saúde.

O primeiro ponto que resume bem a questão é que o açúcar de mesa, o branco refinado, mais comum nos lares, é um alimento que possui apenas calorias vazias, ou seja, não possui nenhum nutriente, e com isso somente ajuda a engordar.

Além disso, o açúcar pode prejudicar o metabolismo de quem o consome, além de contribuir para uma série de doenças.

1.Não possui nutrientes

Açúcares como a sacarose e xarope de milho, muito usado em produtos industrializados, atualmente, contam com simplesmente zero de nutrientes.
Ou seja, ele não possui proteínas, nem vitaminas, nem minerais, tampouco gorduras essenciais.
O açúcar oferece apenas energia.
Porém, existem outras fontes saudáveis para quem busca esse benefício e mais: se essa energia oferecida pelo açúcar não for gasta, ela grosso modo se transforma em gordura no seu organismo.
Além de não possuir nutrientes, quando o seu consumo é demasiado, facilita a deficiência de nutrientes, para isso, basta ingerir de 10% a 20% das calorias diárias na forma de açúcar.

2.Faz mal para os dentes

É bem provável que você já tenha ouvido falar do grande problema que o consumo de açúcar pode se tornar para os dentes, não é mesmo?
Mas você sabe por que?
Na realidade, assim como muitas pessoas, as bactérias más que vivem na boca (porque existem as bactérias do bem que são importantes para a nossa flora oral) também adoram açúcar e se fortalecem com o alimento, que também é facilmente digerido por elas.
É como se você, especialmente ao ingerir bebidas com açúcar, estivesse dando um belo banho de imersão nos seus dentes com o nutriente favorito dessas bactérias.
E elas vão fazer a festa!
O resultado disso é, no mínimo, o desenvolvimento de cáries, que quando não são tratadas podem evoluir para problemas maiores, como inflamações e infecções na gengiva.

3.Sobrecarrega o fígado

Outro problema do açúcar, menos conhecido pelas pessoas, é que a frutose pode sobrecarregar o seu fígado.
Embora a frutose seja um açúcar naturalmente encontrado em frutas, hoje em dia, ela é amplamente utilizada pela indústria de alimentos, em conjunto com demais tipos de açúcares e em maiores concentrações.

Além disso, vale lembrar que antes do açúcar entrar na corrente sanguínea do trato digestivo, ele é dividido em duas partes: glicose e frutose.

A glicose é encontrada em todas as células vivas do planeta, sendo que o organismo a produz caso não a ingerirmos.
Já a frutose não é produzida pelo organismo, o qual também não precisa dela para viver.
No entanto, a frutose só é metabolizada pelo fígado em quantidades significantes.
Se você comer frutas não há problema, aliás, é muito importante para uma dieta balanceada, até porque as frutas são ricas em muitos minerais e vitaminas.

Assim, a frutose das frutas se torna glicogênio e fica armazenada no fígado até que o corpo precise.
Por outro lado, quando o fígado está cheio de glicogênio, porque foram ingeridos produtos com muita frutose, como os industrializados, o órgão é obrigado a transformar a frutose em gordura.

Se o organismo tiver que repetir esse processo de modo repetitivo, as chances de adquirir problemas graves como esteatose hepática (acúmulo de gordura no fígado) são grandes.
Mais ou menos como se fazem com os gansos para obter a produção do foie gras, ou seja, um fígado repleto de gordura devido à alimentação forçada.

4.Resistência à insulina

Outro grave problema do açúcar e bastante comum é que a substância pode causar resistência à insulina, um trampolim para o desenvolvimento de diabetes e mesmo a Síndrome Metabólica.
A insulina é um hormônio produzido pelo pâncreas e muito importante no corpo, uma vez que possibilita à glicose (açúcar no sangue) entrar nas células do sangue, de forma controlada.

Ter excesso de glicose no sangue é altamente perigoso, o que pode levar aos problemas já citados, como diabetes.
Além disso, quando o consumo de açúcar é demasiado, a insulina deixa de funcionar como deveria, pois as células se tornam “resistentes” a ela.

Com isso, o organismo perde o controle da entrada de glicose no sangue.
E isso tem um outro efeito colateral: sabota os mecanismos de saciedade.
Grosso modo, ingerindo muito açúcar, sua insulina estará lá no alto e você simplesmente perde os sinais que diriam ao seu corpo que você está sem fome.
Daí para ficar com fome o tempo todo e comer tudo o que vem pela frente é um pulo.

5.Pode causar câncer

Ainda sobre a insulina, vale lembrar que ela é um hormônio que funciona na regulagem do crescimento dos cancros (cânceres), os quais são as principais causas de morte em todo o mundo.
A doença se caracteriza por um crescimento descontrolado e a multiplicação das células.

Assim, pesquisadores acreditam que ter altos níveis de insulina, resultado da ingestão de açúcar, contribui em muito para o surgimento do câncer.
Estudos apontam também que o câncer pode ter origem de problemas metabólicos, os quais, como já vimos, estão associados ao consumo exagerado de açúcar.

6.Efeitos sobre os hormônios

Diferentes alimentos podem ter efeitos distintos no cérebro e nos hormônios que controlam a ingestão dos mesmos.
Estudos mostram que a frutose não tem o mesmo tipo de efeito sobre a saciedade como glicose.
Em outras palavras, a frutose não provoca saciedade no cérebro e, por isso, mesmo como energia é uma substância menos eficiente.
Se acrescentarmos a isso um sinal importante enviado pela insulina, que é quando ela, em altos níveis (ou seja, quando você ingere muito açúcar), dispara uma “ordem” para o organismo acumular gordura, você pode imaginar o estrago.

DEIXE UMA RESPOSTA