Existe a premissa de que beber água é sempre bom. É fato que a bebida é essencial para a sobrevivência humana: ela elimina toxinas do organismo, ajuda no combate ao inchaço e constipação, melhora o funcionamento de rins e cérebro e assim por diante.

Entretanto, assim como outros hábitos considerados saudáveis, existem momentos adequados para beber água. Acredite ou não, é melhor rejeitar a bebida quando…

1. Você já bebeu água o suficiente para o seu organismo

É uma condição rara, mas é possível colocar a saúde em risco por beber água demais, sabia? A hiponatremia acontece quando há excesso de água no organismo até o ponto de o sangue ser diluído e ocorrer uma diminuição drástica de sais minerais presentes nele.

Isso pode acarretar sintomas como náuseas, vômitos, dores de cabeça, fadiga, urinação frequente e confusão mental.

Mas atenção: a hiponatremia acontece em casos muito extremos — e não vai acontecer por você carregar consigo uma garrafa de água por aí. Porém, vale saber que o excesso, até mesmo de água, faz mal.

2. O seu xixi já está com aparência clara

Em vez de focar atenção no conselho clássico de “beber 8 copos de água por dia”, tente observar o seu próprio xixi. Se o líquido depositado tem uma cor esverdeada, sua hidratação está boa. Se estiver com uma cor muito clara, quase ou completamente transparente, você pode reduzir a água nas próximas horas. Agora, se sua urina estiver muito amarela, beba água: é um sinal de desidratação.

3. Você acabou de ingerir uma grande refeição

Beber muita água antes ou durante uma refeição importante, como almoço ou jantar, pode levar ao desconforto abdominal.

“Além do incômodo, a água também atrapalha a digestão, já que o fluxo sanguíneo destinado a processar o alimento será desviado. A dica é consumir água meia hora antes ou meia hora depois de comer, e no máximo um copo”, orienta a nutricionista Maria Flávia Sgavioli, da Estima Nutrição.

4. Está fazendo um treino muito intenso

São considerados treinos intensos e longos corridas de longas distâncias, trajetos de bicicleta, maratonas, triatletismo, corridas de obstáculos e assim por diante.
Nessas atividades, é comum perdemos substâncias essenciais, como potássio e sódio, através do suor. E esses nutrientes não são encontrados na água. O melhor, então, é hidratar-se com um isotônico ou água de coco, que são ricos em potássio, magnésio, sódio e vitamina C.

5. Você quer combater o inchaço das pernas

Você sofre com as pernas inchadas? Saiba que esse problema não é causado apenas por retenção de líquidos. Quando há problemas no sistema linfático, no rim e no coração isso também pode acontecer. E, para estes casos, tomar muita água não é eficiente.
“Ingerir mais líquidos, principalmente água, e outros alimentos diuréticos não ataca a raiz do problema e pode ser arriscado”, alerta o cirurgião vascular e membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular Caio Focássio. “É preciso cuidado com o aumento excessivo de água no organismo e, claro, saber qual é o seu problema que causa o inchaço e procurar orientação médica.”

Poucas pessoas conseguem beber água regularmente e, por isso, acabam apostando em outros líquidos, como chás e águas aromatizadas. Mas aí mora um perigo, já que muitas dessas bebidas industrializadas são adoçadas artificialmente e são ricas em.

E mais: ainda contam com adição de edulcorantes, muito associados ao aumento da fome.
Se para você beber água pura é uma dificuldade real, tente fazer a sua própria água ‘saborizada’ em casa. É rápido e fácil: coloque a água em uma jarra e adicione frutas, ervas ou especiarias de sua preferência, como limão, pepino, melancia, laranja, hortelã, manjericão, gengibre, canela e outros.

DEIXE UMA RESPOSTA