Cada vez mais comum nas praias, o Stand up paddle é o esporte que envolve o uso de uma prancha e um remo para se locomover no mar, rio, lago ou até piscina. O movimento é realizado em pé. Trata-se da atividade com prancha que mais cresce no mundo. Os registros mais expressivos da prática são do Havaí, na praia de Waikiki, em meados da década de 1940. O esporte chegou no Brasil há sete anos e logo conquistou muitos praticantes.

Afinal, os benefícios do esporte envolvem desde a queima de calorias e tonificação do abdômen e pernas até a sensação de bem-estar. Ele ainda pode ser praticado por boa parte das pessoas, inclusive os mais velhos. Conversamos com especialistas e listamos os principais pontos positivos e cuidados necessários ao realizar este esporte.

Melhora o equilíbrio e a postura

Uma das questões mais trabalhadas pelo Stand up paddle é o equilíbrio, mesmo com a prancha mais larga e que permite maior flutuação que as tradicionais pranchas de surf. Ao melhorar este ponto, o risco de quedas diminui. “Quando a pessoa treina o equilíbrio, ela consequentemente melhora a postura, o que reduz a incidência de dores no corpo em decorrência das posições erradas”, conta o educador físico Salvador Lamas, da Academia Bodytech.

Além disso, como o esporte atua bastante na musculatura das costas, ele contribui para que ao remar a pessoa deixe os ombros mais abertos.

Tonifica barriga e pernas

Por envolver a remada é comum pensar que apenas os braços serão exercitados no Stand up paddle, porém, não é o que acontece. “É um esporte muito completo, desenvolve desde a planta do pé ao braços”, diz o educador físico João Renato de Moura Junior.

As pernas e o abdômen são exercitados durante a prática do esporte. “Isto porque ele envolve tentar se manter equilibrado em uma superfície instável, o que requer um grande trabalho das pernas, especialmente a parte interna das coxas. Também podemos dizer que quem faz o Stand up paddle tem a musculatura abdominal fortalecida”, conta Moura Junior.

Protege as articulações

O esforço para se manter equilibrado faz com que a musculatura profunda do corpo que é a responsável pela estabilidade seja fortalecida. “Essa musculatura normalmente não é muito exercitada, nas academias a mais trabalhada é a externa. Ao melhorar a musculatura profunda as articulações, tendões e ligamentos são beneficiados, pois ficam próximos dela e assim as chances de lesões são menores”, explica Moura Junior.

As articulações contam com funções que variam entre a mobilidade e a estabilidade. “O joelho, por exemplo, precisa ser móvel, já a lombar é estável. O Stand up paddle trabalha toda essa sequência de mobilidade e estabilidade”, observa Moura Junior.

Contudo, é preciso tomar cuidado, pois a execução errada do exercício pode causar problemas nas articulações. “Afinal o esporte envolve um movimento repetitivo que pode causar lesões quando feito de maneira errada, por isso é importante ter sempre a orientação de um educador físico”, alerta Lamas.

Queima calorias

A quantidade de calorias queimadas irá depender da intensidade e duração da pratica do esporte. Quando a atividade é realizada em locais mais desafiadores, com um pouco de onda, por exemplo, ou quando a pessoa rema por uma distância maior, mais energia será gasta.

Caso a pessoa seja sedentária a queima calórica no início também será maior do que quem já realiza uma atividade. “Ainda não há estudos sobre o gasto de energia com este esporte, mas dizem que praticá-lo com intensidade alta pode levar a queima de 400 calorias”, estima Moura Junior.

DEIXE UMA RESPOSTA