Benefícios do MMA: tudo sobre a modalidade que moldou o corpo de Paolla Oliveira

0
297

Para dar vida à policial e lutadora de MMA Jeiza em “A Força do Querer”, da Globo, Paolla Oliveira suou (e muito!) a camisa e conquistou novas curvas. Descubra os benefícios que a modalidade oferece à saúde e ao corpo!

Benefícios da modalidade

De acordo com Douglas Cruz, professor de funcional e lutas do Instituto Cau Saad, de São Paulo, o MMA oferece uma lista extensa de benefícios à saúde. “Ao praticar uma aula de luta, o aluno é submetido a uma gama muito grande de estímulos. As possibilidades que temos são muitas”, explica ele. “Consequentemente, os resultados são emagrecimento, ganho de massa magra, diminuição de colesterol, melhora da pressão arterial, aumento da capacidade respiratória, diminuição do estresse, melhora do sistema imunológico, melhora da alto estima, entre outros.”

O MMA é uma boa pedida para quem quer mandar embora os quilinhos extras, já que, segundo o profissional, uma aula da modalidade que geralmente mistura jiu jitsu, muay thai e boxe pode torrar até 1200 calorias em 1 hora. “Os resultados de emagrecimento podem aparecer a partir da segunda semana de treino. Já para ganhos de massa magra, levando em consideração as diferenças fisiológicas e metabólicas de cada pessoa, as mudanças serão visíveis a partir de 8 a 10 semanas”, diz Cruz.

Defesa pessoal

É importante lembrar também que, além de fazer bem para a saúde, o MMA é uma técnica de defesa pessoal e, de acordo com o desenvolvimento da aluna, os golpes ficam mais contundentes e incisivos. Por isso, o profissional alerta: “É fundamental deixar claro que nunca devemos reagir a um assalto ou usar violência contra o próximo – apenas em último caso, tendo como foco nossa legítima defesa e preservação da vida, mas sempre estando cientes de que podemos ferir seriamente outra pessoa”.

Como é uma aula de MMA?

Além da mistura de várias artes marciais, o treino ainda pode contar com o uso de aparelhos de funcional, musculação e o peso do próprio corpo. “Em resumo, temos a parte física, a parte técnica das lutas, técnicas de defesa pessoal e a parte filosófica, que prega os valores das artes marciais.”

Também acontece pouco contato entre os praticantes durante a aula, já que os golpes são feitos em aparadores de chute, manoplas de soco e sacos de pancada. Quando há necessidade de movimentos com contato, eles são feitos diretamente com o professor ou com algum colega do mesmo nível e biotipo, mas sempre com a supervisão de um profissional de educação física.

Sem contraindicações para a modalidade, Cruz apenas ressalta que, assim como qualquer outra atividade física, o MMA requer apenas uma autorização médica para ser praticado.

DEIXE UMA RESPOSTA