Você sabia que os cabelos também envelhecem?

0
114

Que nossa pele envelhece todo mundo já sabe. Mas e o cabelo, será que envelhece também?

Sim, pode apostar. O envelhecimento do cabelo está diretamente ligado à nossa idade biológica, entretanto alterações hormonais ou fatores externos como tabagismo, alcoolismo e deficiências nutricionais podem acelerar este processo de envelhecimento.

Por volta dos nossos 30 anos, há uma diminuição no metabolismo, provocando afinamento da fibra capilar e uma desaceleração na velocidade de crescimento do cabelo, o que se manifesta como uma redução na densidade capilar (número de fios por unidade de área). Nas mulheres os cabelos se afinam, enquanto nos homens acontece a perda total dos fios. Isso acontece quando duas proteínas responsáveis pela resistência e selamento dos fios, a elastina e o colágeno, são produzidas em menor velocidade.

Na menopausa, a qualidade da queratina capilar, uma proteína fibrosa que responde pela elasticidade, é diretamente afetada pela queda da produção de hormônios pelo corpo. A consequência são fios ásperos, porosos e sem brilho. Quando os níveis do hormônio feminino estrogênio decrescem na menopausa, a qualidade da queratina fica comprometida e os cabelos se tornam mais frágeis.

Qual a diferença de um cabelo envelhecido e danificado?

O cabelo danificado apresenta especialmente alterações da haste pilosa, isto é, pontas duplas, fios quebrados, perda do brilho e maior opacidade dos fios devido a danos externos (como excesso de manipulação com escovas ou tratamentos químicos). Já os cabelos envelhecidos apresentam alteração em toda a estrutura do fio, que se torna menos espesso, menos denso, em menor quantidade e também com o branqueamento gradual. Este processo de envelhecimento ocorre tanto por fatores intrínsecos como bioquímicos e hormonais como por fatores externos.

Quais as consequências para os fios com o passar dos anos?

A produção de melanina diminui: por volta dos 30 anos, os melanócitos (produtores de melanina, a substância que dá cor aos fios), começam a trabalhar mais devagar. Neste caso, para resolver o problema dos cabelos brancos, apenas pintando. Para minimizar os danos, prefira tinturas com fórmulas livre de metais pesados e tóxicos como chumbo.

Os fios mudam de textura: com o tempo o cabelo fica poroso, com frizz e quebradiço, pois há nele menor quantidade de água, proteínas e lipídios. Para perder parte da queratina perdida, tratamentos de salão como cauterização e queratinização.

Há um desequilíbrio: a atividade das glândulas sebáceas no couro cabeludo diminui e ele acaba ficando menos elástico, mais seco e quebradiço. Alternar as lavagens é um bom jeito de preservar a defesa natural do couro.

Perda de densidade e volume: o bulbo capilar começa a ser menos irrigado, pois a microcirculação fica prejudicada e, por isso, o fio nasce cada vez mais fino.

Como manter a vitalidade dos fios?

Existem algumas dicas para aumentar a longevidade dos fios, entre elas podemos citar:

  • Evitar procedimentos químicos, chapinha e secador.
  • Não importa se seus fios são longos ou curtos – cortar em camadas é o que mais rejuvenesce. Mas lembre-se também de manter o penteado em dia.
  • Com o tempo, há um desbotamento natural. Por isso, é uma boa ideia usar tonalizantes periodicamente, no seu tom natural, para devolver vivacidade e brilho aos cabelos.
  • Cabelo ressecado tem o poder de acrescentar uns bons anos ao visual. Por isso, invista nas máscaras para uso em casa, uma vez por semana.

Se cuidados simples não ajudar, você pode testar um procedimento chamado botox capilar.

Botox capilar

O botox capilar promete rejuvenescimento capilar. É um reconstrutor da fibra do cabelo. Ele preenche as “rugas” do fio.

Ele age só onde o cabelo mais precisa de reparo. Em geral, a raiz é mais grossa do que as pontas, e o Botox capilar deixa as duas com a mesma espessura. Assim, a técnica elimina as pontas duplas, os arrepiados e o volume do cabelo. O resultado visual é um cabelo um pouco mais liso, sedoso, cheio de brilho e balanço.

É indicado para qualquer tipo de cabelo, principalmente os fios mais danificados. É preciso fazer a manutenção a cada 3 meses. O retoque pode ser feito apenas na raiz.

Durante o tratamento, as cutículas dos fios são abertas com ar quente e, depois da aplicação do produto, fechadas com ar frio. A chapinha sela os fios para que o efeito da hidratação seja prolongado.

Portanto, não importa qual seja o seu sexo ou a sua idade, é importante que você se conscientize da necessidade de manter o cabelo sempre limpo, bem cuidado e hidratado, da importância de ter uma alimentação balanceada e um controle constante da sua saúde. Estes cuidados podem fazer toda a diferença. Afinal, qual mulher que não gostaria de ter um cabelo bonito e saudável?

DEIXE UMA RESPOSTA