Essa época do ano… sol, piscina, mar… e por mais que você cuide, não tem jeito: os cabelos ressecam mesmo. Preparei algumas sugestões para melhorar os cabelos secos, espero que gostem.

O cabelo pode ficar seco devido à pouca produção nas glândulas sebáceas do couro cabeludo. Mas, na maior parte dos casos, os tratamentos químicos são os responsáveis por danificar os fios, tornando-os quebradiços, opacos e sem vida. Os cabelos secos são difíceis de pentear, ásperos, frágeis, sem brilho e, algumas vezes, elétricos.

A coloração, descoloração e alisamentos roubam a hidratação natural dos cabelos. O uso do secador, babyliss ou ferros para enrolar, exposição ao sol e vento salino das praias são alguns dos fatores que contribuem ainda mais para o problema.

O ressecamento também pode acontecer porque o pH do cabelo se alterou, as cutículas capilares estão dilatadas e desprotegidas ou porque o cabelo perdeu seu revestimento natural de gordura, ficando seco e sem brilho.

Dicas para melhorar o ressecamento

Lavagem: A temperatura da água deve ser morna ou fria no caso de cabelos secos. Quando em contato com a água mais quente, a gordura que reveste o fio é removida, e ela é a responsável por deixar os cabelos sedosos. Além disso, a água muito quente abre a cutícula do cabelo, deixando-o mais suscetível ao sol, à poluição e a todos os outros agentes que ressecam os fios. Com a temperatura do chuveiro mais amena, o couro cabeludo não produz mais sebo que o necessário, evitando a raiz oleosa.

Shampoo: O cabelo ressecado por conta de tratamentos químicos (tintura, luzes ou progressiva) fica mais alcalino que o normal. Isso faz com que as escamas fiquem mais dilatadas e sofram com maior intensidade os efeitos do sol e da poluição (fatores que deixam o fio ainda mais ressecado). O ideal é usar shampoos que tenham o pH mais ácido (entre 4,5 e 5,5), ou então um shampoo neutro.

Hidratações: Além de fazer hidratação semanal em casa, é preciso pelo menos uma vez ao mês fazer hidratação e cauterização com um profissional. A hidratação devolve a gordura aos cabelos, ao passo que a cauterização reconstrói as proteínas dos fios. Lembre-se sempre de aplicar produtos adequados ao seu tipo de cabelo e ao tipo de ressecamento.

Leave-in: O cabelo sofre os efeitos da exposição pelos raios ultravioletas. Se for ficar exposta ao sol, use leave-in com proteção solar. Existem cremes para pentear ou cremes sem enxágue que não deixam resíduos e selam as cutículas capilares, evitando que o cabelo fique mais ressecado. Usar leave-in também ajuda prevenir o ressecamento. Escolha um produto de acordo com a sua necessidade e seu tipo de cabelo.

Reparador de pontas: Produtos para cabelo à base de silicone (como reparadores de pontas) contêm substâncias responsáveis pelo selamento de cutículas, ajudando o cabelo a se recuperar. O correto é aplicar após o banho, como um finalizador do processo, e nunca confundi-lo com um protetor térmico.

Evite aplicar o sérum antes de fazer uma escova ou passar chapinha. Apesar do brilho que você nota após a prancha, seu cabelo foi “frito”. Os fios vão começar a quebrar e perder totalmente o brilho. Os reparadores podem ser substituídos por óleos, como o de argan, macadâmia e o de semente de linhaça, que vão oferecer os mesmos efeitos. Mas siga a ordem de aplicação: óleo e secador primeiro, até os fios ficarem completamente secos. Só depois, passe a chapinha.

Ampolas: Rápidas e práticas, as ampolas de hidratação têm ação imediata, diferente das máscaras, que precisam agir no cabelo durante alguns minutos. Esse produto possui micropartículas que penetram no fio instantaneamente, proporcionando uma hidratação-relâmpago. As ampolas revestem os fios com a gordura necessária, selam as cutículas capilares e realinham o cabelo.

DEIXE UMA RESPOSTA